Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Objectivo Por Quotas....

por @k, em 27.04.09

 

 

 

PSP "não impõe números de detenções mínimos"
A Direcção Nacional da PSP esclarece quer diminuir criminalidade com "mais actividade operacional", não com números mínimos.
A Direcção Nacional da PSP esclareceu que definiu para este ano um aumento da "actividade operacional" em todo o país para diminuir a criminalidade mas que "não impõe números mínimos de detenções".
 A PSP "não impõe números de detenções mínimos", critério que "não faria sentido", tendo em conta que "não depende apenas da proactividade policial", mas sim de "outros factores a jusante da própria actividade policial", refere a Direcção Nacional da Polícia de Segurança Pública, num comunicado enviado à Agência Lusa.
 A PSP diz ainda que definiu para o ano de 2009 "a diminuição da criminalidade" através de um "incremento da actividade operacional a nível nacional".
Fonte:

 

Por Vezes Acontece ....
Criação de Objectivos Operacionais ?  Porque não ?
Quotas de detenções a cumprir ? E porque não ?
Mais a mais, numa Subunidade denominada Esquadra de Investigação Criminal, em que os seus profissionais têm uma função específica, por força das competências atribuídas pela Lei de Organização e Investigação Criminal.
Ao que constou na Comunicação Social, as instruções constam num papel afixado exactamente numa E.I.C.
E desde que as detenções efectuadas por esta ou outra subunidade com as mesmas características, sejam comunicadas e devidamente validadas pelo Ministério Público, que é a entidade com competência para o efeito, não vislumbra onde está o problema.
Mesmo um leigo na matéria, percebe que os objectivos destes profissionais (EIC), não são naturalmente os mesmos dos seus colegas que executam no dia-a-dia o serviço de Policiamento de Proximidade e/ou de Visibilidade, com todas as suas componentes – Escola Segura; Idosos; Comércio Seguro, etc.) onde aí sim, a prevenção da criminalidade deverá ser a norma.
Logo, não se misture.... o que não pode ser misturado.
Por vezes Acontece.... até vai mais longe....
Com o “excesso” de serviço que anda por aí à solta.....
Percebe-se que não iria ser muito dífícil cumprir com aquilo que é solicitado, assim a tutela conseguisse motivar os seus profissionais.
E aí, (a demora na aprovação de novos estatutos; corte de regalias sociais; remunerações e meios operacionais insuficientes) é que a “coisa” parece não ser nada fácil, e os números poderão ficar áquem do pretendido.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:51



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D