Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Informação Reunião DN/PSP 

 

 

{#emotions_dlg.happy}

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:10

 

Novo Conceito Estratégico de Defesa Nacional

Direcção da PSP pondera demissão

 

Hierarquia da polícia considera que o Governo pode estar a preparar um reforço do papel da GNR em detrimento da própria PSP.

 

O novo conceito estratégico de segurança e defesa nacional, que o Governo prevê aprovar quinta-feira em conselho de ministros, ameaça abrir uma crise sem precedentes na PSP.

 

O documento prevê um esvaziamento de competências de tal ordem que a própria direcção nacional da polícia pondera reagir, por exemplo, colocando os lugares à disposição.

 

A versão que agora existe – a segunda de um processo de revisão que começou em Junho - prevê que a PSP passe a ser uma "força vocacionada para o policiamento de proximidade nas grandes cidades, privilegiando os programas especiais de policiamento comunitário".

 

Elucidativo das mudanças que o documento pode implicar é a referência ao armamento e ao equipamento, que "para a PSP deve ser individual e ligeiro e usado exclusivamente em missões policiais em meio urbano".

A hierarquia da PSP não vê outra maneira de ler esta referência senão a de que se prepara o fim da Unidade Especial de Polícia, da qual fazem parte o Grupo de Operações Especiais, o Corpo de Intervenção, o Centro de Inactivação de Engenhos Explosivos e o Grupo Cinotécnico.

 

No horizonte surgem problemas para gerir situações como um simples jogo de futebol de alto risco, uma manifestação mais violenta ou até uma quase diária operação de grande envergadura em bairros ditos problemáticos.

 

O documento que o ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, agora tem nas mãos propõe que a GNR passe a ter a "responsabilidade no combate à criminalidade mais violenta e ao terrorismo, na protecção de pontos sensíveis, na vigilância e controlo de infra-estruturas críticas e responsabilidade nas principais vias de comunicação e fronteiras".

 

Sendo assim, a GNR ficará dotada de meios multifuncionais para o cumprimento de missões militares e policiais, o que inclui armamento e equipamento mais robusto.

 

Este novo conceito estratégico de segurança e defesa nacional visa substituir o que existe desde 2003 e resulta do trabalho de uma comissão composta por 25 personalidades, entre as quais Adriano Moreira, Severiano Teixeira, Jaime Gama e Ângelo Correia. Deste grupo não fazem parte membros das forças de segurança.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:25

 

 

 

FORÇAS DE SEGURANÇA VÃO CONTINUAR A BENEFICIAR DOS PASSES SOCIAIS

 

O Ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, afirmou que os elementos das forças de segurança vão continuar a beneficiar dos passes sociais, que continuarão a ser pagos pela PSP e GNR. «O transporte é gratuito para os elementos das forças de segurança, mas não é gratuito para as instituições», referiu o Ministro da Administração Interna, sublinhando que o artigo no Orçamento de Estado para 2013, que impede a atribuição do passe social, «não tem esse efeito» para os elementos da PSP e GNR.

 

Miguel Macedo falava no final de uma reunião no Gabinete Coordenador de Segurança, em Lisboa, onde adiantou que será feita uma alteração ao artigo do Orçamento do Estado que refere que só os elementos em patrulha é que podem usar gratuitamente os transportes públicos.

 

 «Já identificamos que a expressão em patrulha é mais restrita do que aquela que existe e deve existir», referiu Miguel Macedo.

 

No âmbito das medidas em curso, o Ministro da Administração Interna referiu tem sido feito um grande esforço «para cumprir com um conjunto de situações que contribuam para aumentar a previsibilidade da situação profissional dos elementos das forças de segurança e repor situações de injustiça».

 

Miguel Macedo reafirmou ainda que, em janeiro de 2013, «todos os elementos da PSP e GNR vão ser colocados nas tabelas remuneratórios que entraram em vigor em 2010 e o subsídio de fardamento vai passar de 200 para 300 euros».

 

Fonte: MAI


PVA....

 

Finalmente .....

Boas noticias para os profissionais da PSP e GNR

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:30

CRIMINALIDADE - REUNIÃO

por @k, em 18.12.11

  

 

MAI reúne-se com PSP, GNR e Secretário Geral de Segurança

 

 

por

O Ministro da Administração Interna vai reunir-se segunda-feira com o Secretário Geral de segurança Interna, o diretor da PSP e o comandante da GNR e tomar medidas contra a criminalidade em Portugal.

 

Fonte do gabinete de Miguel Macedo disse à Lusa que a reunião realiza-se às 12:30 com o juiz Antero Luís, o director da PSP Guedes da Silva e o comandante da GNR Newton Parreira. O objectivo do encontro será avaliar um conjunto de situações relacionadas com a criminalidade, entre elas o roubo em ourivesarias, o roubo de cobre, carjaking e a destruição de pórticos, nomeadamente na A22, algumas de cariz violento.

 

No final da reunião, Miguel Macedo irá anunciar aos jornalistas o resultado da reunião.

 Fonte:

 

 


 
PVA....
 
Assiste-se diariamente a um crescendo de actos criminosos perpetrados em Portugal, quer seja contra o património quer contra as pessoas.
Urge a tomada de decisões céleres e correctas, e  que as mesmas combatam eficazmente a criminalidade existente e possam devolver rapidamente o sentimento de segurança á população.
Aguarda-se ansiosamente o desfecho desta reunião e o anúncio das medidas a aplicar.
 
{#emotions_dlg.ninja}
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:17

 

  

Blindados provocam troca de acusações

Major da GNR fala em "estratégias ocultas". Os polícias contra-atacaram.

  

A polémica sobre a aquisição de blindados para a PSP entrou na troca de acusações entre militares da GNR e oficiais da polícia. O mote foi dado por um artigo de um major da GNR, questionando a compra. Ontem, o Sindicato Nacional dos Oficiais da Polícia (SNOP) respondeu, afirmando que a Guarda tem 21 blindados parados "para os quais ainda não se encontrou utilidade em missões de segurança pública".

 

Foi num texto de o Jornal Defesa e Relações Internacionais (www.jornaldefesa.com.pt/opiniao_v.asp?id=834) que o major Mário Machado Guedelha criticou a compra das viaturas que deviam ter sido utilizadas na Cimeira da NATO, em Lisboa: "Parece que sobre a metodologia de aquisição também não há consenso. Se era uma aquisição planeada e cujo calendário da Cimeira foi mera coincidência, porquê o ajuste directo e com dinheiros colaterais? Porque não foi integrado nas leis de programação de instalações e equipamentos das forças de segurança?"

 

O major questionou ainda o aparecimento, através do orçamento do Governo Civil de Lisboa, da verba para comprar, além dos blindados, outro material para a PSP. "Tendo em conta este aparecimento inexplicável de 5 milhões de euros no Governo Civil de Lisboa, podemos extrapolar que existirão algures, nos restantes governos civis, alguns milhões de poupança que possam contribuir para outras aquisições ad hoc, assim as forças e serviços de segurança encontrem inteligentemente os argumentos para os atrair, ou então que revertam para atenuar os efeitos da crise, que todos pagamos."

 

Em comunicado, os oficiais da PSP perguntam se "as acusações implícitas e explícitas desse oficial reflectem a posição da GNR". E lançam uma contra-acusação: "Qual é a verdadeira motivação do militar que ataca o Estado e as instituições congéneres esquecendo--se de mencionar que na casa, que supostamente serve, se têm feito despesas ciclópicas na aquisição de equipamento (...)?"

 

 

 

 


 

  PVA....

 

no meio desta polémica toda, o que PVA...

gosta mesmo...

é dos "smileys" nos faróis dos blindados.....

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:07

Outras Preocupações....

por @k, em 03.01.10

 

 

 

 

 

Faltam 100 carros à investigação criminal da PSP

 

Os carros descaracterizados têm normalmente mais de 200 mil quilómetros e não servem às necessidades de todos os elementos. A Associação Sindical de Profissionais de Polícia diz que há polícias a levar os carros pessoais para o serviço,  para evitarem avarias. A Direcção Nacional da PSP conhece  alguns problemas e diz que está a tentar combatê-los.

 

Carros com mais de 200 mil quilómetros, cerca de dez anos de vida ao serviço da PSP e que, numa perseguição, dificilmente chegam aos carros de alta cilindrada normalmente escolhidos pelos criminosos. Este é o retrato dos carros descaracterizados usados pelos investigadores criminais. Segundo a Associação Sindical de Profissionais de Polícia (ASPP), faltam pelo menos 100 viaturas descaracterizadas nas esquadras de norte a sul do País.

 Fonte:

 


  

PVA….

 

Continua-se a cair no mesmo lapso de sempre…..

 

As associações sindicais têm que se concentrar  e preocupar, é com a segurança e regalias profissionais dos seus associados.

 

Não há viaturas ?

 

Cumpre-se o horário à secretária que os Tribunais agradecem (assim... mais ao estilo de funcionário público, o que a avaliar pela Lei 12-A, nem se foge muito ao contexto).

 

Tudo o resto é, e deve ser sempre uma preocupação da tutela.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:33

MENSAGEM DO MAI

por @k, em 01.01.10

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:40

NÃO ROMPERAM O CAPOTE....

por @k, em 16.12.09

 

 

PVA....

 

A avaliar pelo Diário da República de 16Dez2009, a "purga" no seio da PSP, já se iniciou.

 

4 Aposentações Compulsivas e 7 Demissões

 

No verão passado, os meios de comunicação social davam-nos conta de serem 39, o número de polícias a serem afastados compulsivamente da Polícia de Segurança Pública...

Logo, a "procissão" ainda vai no adro...

 

Como se costuma dizer no meio policial....

 

"ESTES... (e aqueles que se vão seguir)  NÃO ROMPERAM CÁ O CAPOTE...."

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:25

 

Por Vezes Acontece....
Com tanta inauguração (hoje uma... e amanhã duas), espera-se que a estas novas Esquadras, não venha a acontecer o mesmo episódio que se verificou no recente inaugurado Hospital de Seia.....
Não.... PVA.... não se refere à retirada  de camas, uma vez que camaratas para os profissionais é coisa que nem sequer foi equacionada, mas sim ao efectivo policial dos novos Departamentos.
É que, sabendo que a estratégia da Direcção Nacional da PSP não passa por novas aberturas, mas sim, pelo o encerramento de umas quantas instalações policiais... O cidadão pode e deve de se preocupar perante tanta incongruência.

Só existe uma desculpa para tamanha contradição.... os períodos eleitorais que se avizinham, e em que o tema Segurança vai por certo fazer parte de muita oratória.... uma vez ultrapassada esta fase, MAI e DN/PSP falarão por certo a uma só voz.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:40


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D