Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


NÃO ROMPERAM O CAPOTE....

por @k, em 16.12.09

 

 

PVA....

 

A avaliar pelo Diário da República de 16Dez2009, a "purga" no seio da PSP, já se iniciou.

 

4 Aposentações Compulsivas e 7 Demissões

 

No verão passado, os meios de comunicação social davam-nos conta de serem 39, o número de polícias a serem afastados compulsivamente da Polícia de Segurança Pública...

Logo, a "procissão" ainda vai no adro...

 

Como se costuma dizer no meio policial....

 

"ESTES... (e aqueles que se vão seguir)  NÃO ROMPERAM CÁ O CAPOTE...."

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:25

 

 

 

PSP

Oficial desvia milhares e consegue reforma sem pena


IGAI propôs demissão ou aposentação compulsiva para  superintendente suspeito de desvio de milhares de euros da PSP.  Polícia aplicou-lhe 18 dias de multa na pensão.

 

Elementos da PSP e sindicalistas acusam a corporação de ter "uma lei interna mais leve para oficiais e pesada para agentes e subchefes". A gota de água que os levou a denunciar ao DN estas "injustiças" dentro da corporação caiu em Setembro, quando a PSP aplicou "uma punição equivalente a zero" a um superintendente acusado de peculato, abuso de poder, favorecimentos pessoais e desvio de milhares de euros da instituição.

Consideram a situação "bastante grave", salientando que "as suspeitas foram dadas como provadas pela Inspecção-Geral da Administração Interna (IGAI), que propôs a demissão ou aposentação compulsiva" daquele oficial.

Segundo explicaram os mesmos responsáveis da PSP - que solicitaram ao DN para não revelar as suas identidades -, "o caso relativo a denúncias de desvios de dinheiro na sede dos Serviços Sociais (SS) da PSP, em Lisboa, foi investigado entre 2005 e 2006 pelo inspector João Palma, da IGAI".

"A IGAI andou vários meses a recolher dados na sede dos SS, onde, na prática, quem gere e decide tudo é o secretário-geral daqueles serviços, cargo desempenhado nessa altura pelo superintendente Leopoldo Almeida do Amaral. Esteve nessas funções durante mais de 20 anos, desde os anos 80", esclareceram.

Em Maio de 2006, o próprio superintendente sob suspeita confirmou que em 2003 foi detido por elementos da Polícia Judiciária para interrogatório, tendo sido ouvido durante cerca de quatro horas.

 

 Notícia completa:

 

  


PVA....

 

Pela mesma fonte  (  ) em Agosto transacto, ficámos a saber que o Director Nacional da PSP tinha uma lista de 39 "candidatos" a serem expulsos ou aposentados compulsivamente, para apresentar à tutela.

 

Resolução louvável e aplaudida, no entanto parece que não chegou a tempo.... de incluir mais um.

 

Dá a sensação que o arguido se adiantou (ou foi devidamente aconselhado? ... fica a dúvida, porque não?) à elaboração da relação punitiva, uma vez que em Junho2009, e a fazer fé na notícia do DN, o mesmo passou à situação de aposentação.

 

Uma coisa é certa.... este processo está recheado de contornos pouco claros, porque todo ele parece ter corrido à "medida" e ao "jeito" do interessado.

 

Só teve mesmo o incómodo  do tempo decorrido nas formalidades processuais, porque das  ilegalidades e aos crimes praticados, corresponderam a impunidade total.

 

Decisões deste teor, corroem o interior da própria Instituição que se quer sã e de boa saúde, e não dignifica em nada, quem detém a responsabilidade de fazer cumprir o Regulamento Disciplinar e punir  imparcialmente quem merecer ser punido.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:23


Mais sobre mim

foto do autor